Vencimentos de Sarney ultrapassam teto salarial, diz jornal

agosto 6, 2009 at 11:15 am 1 comentário

Salário de parlamentar e duas aposentadorias renderiam R$ 52 mil.
Senador disse que não iria comentar o teor da reportagem.

Reportagem publicada nesta quinta-feira (6), pelo jornal “Folha de S. Paulo”, mostra que o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), receberia mensalmente ao menos R$ 52 mil dos cofres públicos, mais do que o dobro permitido pela Constituição, que estabeleceu R$ 24,5 mil como teto salarial o subsídio de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF).

Sarney afirmou ao jornal que, “resguardado pelo direito constitucional que tem, como qualquer brasileiro, à privacidade sobre os seus vencimentos, não vai se pronunciar a respeito” das aposentadorias que recebe, embora elas sejam pagas com recursos públicos. A informação teria sido repassada pela Secretaria de Imprensa da Presidência do Senado. Já a assessoria do Tribunal de Justiça do Maranhão disse ao jornal que cabe à Secretaria de Administração do Estado se pronunciar sobre aposentadorias. O jornal diz que pediu informações à secretaria, mas não recebeu resposta.

Segundo o jornal, além do salário de senador (R$ 16,5 mil), Sarney acumularia duas aposentadorias no Maranhão que totalizariam, em 2007, o valor de R$ 35.560,98, segundo documento supostamente obtido pelo jornal. O governo do Estado não teria informado se houve reajuste no período.

Ofício

Ofício da Procuradoria Geral do Estado do Maranhão encaminhado a Sarney pediu, em maio de 2007, manifestação do senador sobre o acúmulo de benefícios que recebe como ex-funcionário do Tribunal de Justiça e como ex-governador do Maranhão (1966-1970), ultrapassando os R$ 24,5 mil, diz o jornal.

Não se sabe o período exato em que Sarney trabalhou no tribunal, mostra a reportagem. A corte informou ao jornal não ter dados sobre funcionários na década de 50, período em que o senador provavelmente teria atuado no órgão. Sarney foi eleito deputado federal em 1955, aos 25 anos. “Aguardamos sua resposta com a certeza de que será compatível com o zelo pelo princípio do interesse público”, escreveu o procurador José Cláudio Santana a Sarney.

Quando o ofício foi enviado, o governador era Jackson Lago (PDT), cassado em abril pelo Tribunal Superior Eleitoral. Em seu lugar, assumiu Roseana (PMDB), filha de Sarney. O senador nunca apresentou as explicações, afirmou ao jornal o ex-chefe da Casa Civil de Jackson Lago Aderson Lago. O governo não cortou o benefício.

Anúncios

Entry filed under: Política.

Professores da rede pública estadual suspendem greve Depois de confrontos chega hora do acordo

1 Comentário Add your own

  • 1. RICARDO  |  agosto 6, 2009 às 5:57 pm

    MEU CARO CHICO: EU FAÇO UMA SIMPLES PERGUNTA DE UM SIMPLES MORTAL BRASILEIRO:

    QUEM É ESSE INDIVÍDUO QUE DESAFIA O SENADO, A NAÇÃO E A INTELIGÊNCIA DO POVO BRASILEIRO ??
    SERÁ QUE ELE NÃO TEM NOÇÃO QUE ESTÁ POSICIONADO BEM EMBAIXO DE UM MORRO E QUE UMA AVALANCHE ESTÁ PRESTES A CAIR EM SUA CABEÇA ??
    ELE TEM QUE FUGIR RÁPIDO, SENÃO VAI MORRER POLITICAMENTE. SOLAPADO PELA SANHA DE JUSTIÇA DO POVO.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Agenda

agosto 2009
S T Q Q S S D
« jul   nov »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

Most Recent Posts